O relógio...
Zilca P. Tricerri
 
 


O relógio marca as horas
Enquanto em meu quarto...
a solidão se refugia silenciosamente
são gritos... acordes de sons líricos...
de um amor sem fim, implorando
abrigo a um coração invisível
 
Exausta esqueço as horas para
encontrar a noite, e nela, delirar
no imenso sonho melodioso de
um amor imensurável
Não são necessários, estrelas ou luas
pois  a tua luz supera o brilho delas!
 
Quando te aproximas de mim, tudo
muda, e passo a ser feliz , vivendo
cada segundo desse curto espaço
de tempo junto a ti, meu amor!
 
Sempre que a saudade chega, o relógio
desperta, fecho os olhos e curto nossos
Eternos momentos de amor, acariciada pelo
teu meigo e inesquecível olhar...

 
 
Zilca P. Tricerri
06/06/06