Meu abrigo...

Zilca P. Tricerri

 

 

Aqui, estou, tão carente do teu amor

Do abraço apertado tão carinhoso

Sinto tanta  falta... Nele, eu tinha a

Satisfação de saber que mesmo com o

passar do tempo, ele permanecia com

o mesmo calor do amor, néctar que nutria

o nosso dia-a-dia, tanto nas dificuldades

quanto nos momentos de alegrias

A força do teu abraço, era o meu

abrigo, deixando-me revigorada e muito

feliz, de saber que estavas comigo sempre!

Agora, é só uma saudade cruel, que substitui

 o teu abraço e com ela, a esperança de te ver

em meus sonhos, enquanto durmo

 pensando em nós!

Te amo!

 

 

Zilca P. Tricerri

Porto Alegre, 14/10/2010