Madrugada 
Zilca P. Tricerri

 
 
 

Por longo tempo, fico a meditar
As horas passam e a espera é longa
Ouço o barulho da chave na porta
Alguns segundos depois, vejo que
Não és tu a entrar por ela, e sim...
O meu desejo que realmente o fosse...
Retorno para solidão em meu quarto
Enfrentando as horas mortas de uma
Madrugada escura e vazia, companheira
Das minhas lágrimas sem fim.....
Preciso acordar deste pesadelo, mas
 como? Eu vivo nele, como se fosse
real, trazendo-me a esperança de
 um novo ruído de chaves!
Assim,  sobrevivo a tua ausência...

 


Zilca P. Tricerri

 
 
 
..