INSÔNIA

Zilca P. Tricerri


As árvores, resolveram dormir e no
 Bosque... o silêncio. Até os pássaros
recolheram-se e o sol, deu lugar a lua

Mais uma noite solitário do meu viver
Lembro do teu rosto suave, como o
 Lirismo de uma melodia de paz serena

  Embalando as minhas noites de insônia
Neste meu sonhar vazio, onde o
Desencanto fez sua morada, num
Suspiro de saudade...
 
Zilca P. Tricerri