Mulher de Fibra
Tierle Maria P. Tricerri


Tu que habitavas o Paraíso
Pura com rosto de mel
Rosto moreno, pele douçura
Encantaste a todos com tua
candura...

Firme como uma rocha
Frágil como uma flor
És mestra de teu passado
Aprendiz tenaz
do verdadeiro amor...

Quantas injustiças já sofrestes
Da maledicência és vítima
óh infortúnio humano...
Presa nas garras do desdém
Lutas por liberdade
diante do egoísmo insano...


Tierle P.. Tricerri