Enquanto a vida continua

 

Tierle Maria P. Tricerri

 

 

 

Se eu pudesse esperar...

Plantaria flores de todas as cores...

Se eu pudesse ficar...

Escreveria cartas de alívio a todas as dores...

 

Quando é que isso vai acabar...

Não está em nossas mãos decidir...

Nem nossa alma a pedir...

Basta-me confusa neste adágio apenas poetar...

 

As lágrimas não são lenitivo do espírito...

Porque este é o único livre para voar, ainda que no escuro...

É no sonho que livres pensamos que somos...

Das agruras que nos prendem a este Mundo...

 

Deus, aonde estás? Me esqueceste?

Caminho a perder-me em todos os cantos...

Percorro sem rumo a cada Teu Santo...

De tempos em tempos afagando esse pranto...

 

 

 

 

 

Formatação: Zilca P. Tricerri