REFÚGIO MANSO
Fernando José Tricerri
 
 

Nas dobras de um pulsar...
Terno e repleto de fé...
Sinto-me embalar...
E feliz até...

Mesmo que a felicidade...
Seja efêmera apenas...
Há plena segurança...
Por alguns momentos...

Lento o amor invade...
Ilusões mecenas...
Em pontas de lanças...
Lançadas aos ventos...

Manso refúgio querido...
É este teu coração...
Sou um ser protegido...
Neste pulsar em ação...