Imensidão
Fernando José Tricerri
 
 

Na imensidão me perco e, por
várias vezes, me sinto só...
Aflito, consinto em olhar ao
meu redor, e vejo pouco...
Vou em frente, para onde
meu olhar alcança,
E entro nas esferas dos
 pensamentos... ainda sou pó...

E deste pó em forma barro em
 que fui gerado por Deus...
Vieram meus sentimentos e meu
 falar baixo meio rouco...
Que vela os picos das montanhas
 e, com todas elas trança,
O agasalho dos carinhos que
 me tens... tão próprios teus...

Origado por existires!