Qual é o título?



Que cegueira é esta que os governantes de

nações "poderosas" ou não, enviam, sem
 hesitar, seus filhos para a morte?
Quando vamos acabar com esta estratégia
e logística de um discurso fétido?

Já escrevemos. Dizemos que o amor é solução!
Por que não o praticamos?
Temos "armas inteligentes", mas temos
homens de uma brutal ignorância...

Tento conter o ódio e a angústia que as
imagens de terror, das mentiras "ao vivo", da
 verdade "vestindo" trajes de guerra, tanques,
aviões, bombas, armas, dor, de uma vitória
de "derrotados"...

Assistimos a milhões de seres humanos
 "gritarem" pela paz no mundo inteiro...
Mas os governantes mantém seus corações
 como uma pedra indestrutível...

"Deuses fabricados em laboratório da
insanidade humana"...
É tão difícil compreender, dialogar
e respeitar as diferenças?
O olhar perdido de jovens soldados,
derramando seu sangue "em nome do nada"...

Numa guerra estúpida acompanhamos
seres humanos deixarem suas almas com
 suas famílias e partirem para um combate
"dos desalmados"...
Todos rezam para que Deus "decida" sobre
sua escolha:
Ou é aliado ou inimigo?

A terra "chora" a cada bomba que ceifa e
destrói uma parte da obra-prima do Criador...

Comentaristas Políticos, Professores
Especialistas em Guerra, Generais, Historiadores,
Representantes de Entidades, relacionados
 ao tema da Guerra, ao "som" do conflito
cantam suas hipóteses e teorias...

A ONU com toda sua "importância" no
cenário mundial é demitida,  e começa a
mendigar nas esquinas das nações sua legitimidade...

Mulheres e Crianças choram, mas já faz
 muito tempo que os "homens de guerra" não
entendem esta linguagem...
Até quando vamos construir uma
"biblioteca particular da história", excluindo
 uma parte considerável da humanidade?

O céu repleto de aeronaves de destruição
manchando o celeste azul...
Tanques, Caminhões direcionados sem
 piedade para esmagar e destruir...
Onde se escondem os pássaros?
O perfume das flores?
A água límpida dos rios?
O ar puro?

Os pássaros estão mortos ao lado de cada
corpo humano, e seus cantos surgem do silêncio
 das armas e bombas...
O perfume das flores deram lugar às trincheiras,
sacos de areia, e ao sangue dos corpos esfacelados...
A água límpida deu lugar novamente ao
 sangue e aos restos de destroços de uma luta...
O ar transformado em fumaça preta,
símbolo da morte...

Para algo tão cruel assim...

Qual é o título?




 Daniel Bueno da Silveira
28/03/03

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
.